Vice-Prefeita do Recife, Isabella de Roldão, articula parcerias com consulados atuantes na cidade

Encontros têm o propósito de fomentar iniciativas de cooperação socioeconômica, cultural e tecnológica

Como parte das suas atividades à frente da coordenação estratégica das Relações Internacionais da Prefeitura do Recife, a Vice-Prefeita Isabella de Roldão deu início a uma série de encontros com representantes dos Consulados Gerais de carreira presentes na cidade. As reuniões têm o propósito de fomentar iniciativas de cooperação socioeconômica, cultural e tecnológica entre o Recife e os respectivos países.

Capital da diplomacia consular do Norte-Nordeste, Recife conta com um hub de nove consulados gerais e 34 honorários, liderando a conexão internacional com potenciais parceiros comerciais de algumas das regiões economicamente mais dinâmicas do mundo. 

As primeiras interações foram realizadas com os cônsules da China e da Argentina, na última semana. Nesta terça-feira (2/3), é a vez da França. Depois, virão Reino Unido, Itália, Japão, Alemanha, Estados Unidos e Portugal. Ao final da rodada de visitas individuais, no dia 18 de março, a Vice-Prefeita promoverá um evento híbrido (com participações presenciais e online) para reunir o corpo consular e tratar de pautas comuns. 

Em seguida, estão previstos encontros também com os cônsules honorários. “Vamos estreitar nossos laços, trazendo benefícios para a nossa cidade com projetos concretos que permitam transferência tecnológica em áreas diversas, como educação, saúde, infraestrutura e sustentabilidade, entre outras ”, destaca Isabella de Roldão. 

CINTURÃO E ROTA

Com a Cônsul Geral da República Popular da China no Recife, Yan Yuqing, e o Cônsul-Comercial Shao Weitong, a conversa foi virtual e girou em torno da inclusão da capital pernambucana na iniciativa Cinturão e Rota, que abrange quatro continentes, inspirada na antiga Rota da Seda. Trata-se de uma cooperação internacional ampla em termos comerciais, financeiros, tecnológicos, políticos e culturais para o desenvolvimento de grandes projetos de infraestrutura, com a meta de atingir altos padrões de crescimento. 

“Fortalecer a relação sino-recifense representa uma importante oportunidade de obter financiamentos para estimular a nossa economia. Também pode implicar no fortalecimento das nossas empresas, uma vez que a China já é a principal parceira comercial do Brasil, destino de mais de 30% de nossas exportações”, avalia a Vice-Prefeita. Segundo a Cônsul Geral Yan Yuqing, o Recife tem “todas as condições comerciais, políticas e culturais para integrar a iniciativa e estabelecer essa parceria”. 

Ainda foram discutidos projetos relacionados à economia verde e sustentabilidade, como a implantação de iniciativas de descarbonização/emissão zero de carbono e a despoluição e navegabilidade do Rio Capibaribe.

No setor de tecnologia, o trabalho é pela aproximação entre o Recife e o Porto Digital com a cidade portuária de Shenzhen, localizada na província de Guangdong, considerada o Vale do Silício chinês. 

Já no campo cultural, outra ideia que está sendo alinhada é a realização no Recife, assim que a pandemia for superada, da primeira edição no Brasil do Dragon Boat, um tradicional festival náutico que celebra o espírito humanista chinês. A cônsul Yan Yuqing também se dispôs a unir esforços para mobilizar uma empresa chinesa que já atua no País para apoiar a Orquestra Sinfônica do Recife.

ARGENTINA 

Na visita ao Consulado da República Federal Argentina, o cônsul Alejandro Funes Lastra expressou o interesse em colaborar com projetos sociais e esportivos na Escola Municipal General San Martin. Não por acaso, o nome da escola e do bairro de San Martin, onde está instalada, homenageia o militar argentino considerado um herói nacional por liderar movimentos pela independência na América sob dominação espanhola. “A ideia é envolver a fundação mantida pelo ex-jogador de futebol argentino Darío Sivinski, que hoje mora em João Pessoa e já tem expertise nesse tipo de iniciativa”, diz Alejandro Funes.  

De acordo com o cônsul, também está avançado o projeto de instalação de um busto do general San Martín no Primeiro Jardim do bairro de Boa Viagem, que tem inauguração prevista entre março e abril deste ano, com a presença do embaixador argentino no Brasil, Daniel Osvaldo Scioli. A obra é do artista argentino Sérgio Esteban, radicado no Recife há cerca de 30 anos.

Comércio, cultura e turismo também pautaram a conversa e, como não poderia deixar de ser, os vinhos do país hermano. Isso porque o Recife integra a rota internacional do Malbec World Day (MWD), um festival de degustação dessa grande especialidade argentina, que tem a sua terceira edição prevista para ocorrer na cidade em 2021, assim que for possível, em função da pandemia. 

Alejandro Funes ainda sugeriu o irmanamento do Recife com uma cidade argentina de características similares para ampliar o intercâmbio comercial e cultural. “Se a identificação com essa vizinha querida já é grande, as pontes de cooperação com a Argentina só tendem a se ampliar com essa possibilidade, que recebemos com muita satisfação”, afirma Isabella de Roldão. 

CONEXÃO RECIFE-NANTES

O aprofundamento das relações entre cidades-irmãs também é o tema principal da agenda com o cônsul francês Hugues Fantou nesta terça-feira (2/3). Neste caso, a parceria é com a cidade de Nantes, à qual Recife está conectada desde 2003. O objetivo agora é estabelecer diretrizes que permitam captar recursos junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para executar projetos nas áreas de transformação urbana sustentável e economia criativa.

“Recife e Nantes têm muitas semelhanças geográficas e culturais. Ambas são entrecortadas por rios, expandiram-se em torno de estruturas portuárias e recuperaram suas áreas antigas com polos inovadores de tecnologia. Vamos unir vocações para crescermos juntas”, pontua Isabella de Roldão, reafirmando a sua disposição para internacionalizar a capital pernambucana. 

Deixe uma resposta