Uma tradição histórica interrompida no Recife

Após participação ativa na campanha de João Campos (PSB), Isabella de Roldão (PDT) se tornou a primeira vice-prefeita eleita na capital pernambucana

Por Armando Holanda
Especial para o Diario de Pernambuco – Publicação: 02/12/2020

Recife elegeu sua primeira vice-prefeita da história. A advogada Isabella Menezes de Roldão Fiorenzano, 45 anos, filiada ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), assume o cargo a partir do próximo mês. Dados do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) apontam a capital pernambucana com 641.593 eleitoras, somando um total de 55,4% do eleitorado recifense apto a votar. Isabella tem muita gente para representar.

Em entrevista ao Diario de Pernambuco, ela reforçou a importância de sua figura nessas eleições. “Meu sentimento, de uma forma geral, é de uma gratidão que não cabe no peito. Não é a gratidão de Isabella pessoa física, é a gratidão que a Isabella política representa para outras mulheres. Essa minha ‘subida’ foi alcançada graças a tantas outras mulheres que passaram por conquistas antes de mim”, destacou a vice-prefeita eleita.

De acordo com ela, o simbolismo que isso tem vai além do que suas palavras podem expressar. “É muita significância. Gosto de definir como diversidade. É fugir do lugar comum que ao qual a política estava fadada. A nossa cidade é tão corajosa que deu um recado para o Brasil todo: de coragem, de acreditar na mudança”, ressaltou em entrevista.

Os desafios que ela e o prefeito João Campos (PSB) precisarão enfrentar são diversos. Além de estarmos em meio a uma pandemia, cujos números voltaram a crescer, o Recife, assim como outras cidades brasileiras, passará por dificuldades econômicas. Sobre este último ponto, a vice-prefeita eleita disse que será crucial a luta de sua chapa pela diminuição das desigualdades. “É um momento difícil, a gente conseguiu passar por uma dificuldade grande na campanha. O maior desafio posto hoje é ajudar as pessoas a terem sentimento de pertencimento com aquilo que elas representam e constroem. Lutar para mudar a desigualdade e desafios sociais”, evidenciou.

Histórico político

Isabella tem passagem pela Câmara do Recife. Nas eleições de 2012, com 8.480 votos, teve direito a uma das cadeiras do Legislativo municipal para o mandato de 2012 a 2016. Na Casa José Mariano, enquanto vereadora, dedicou seu mandato para temas ligados à educação, inclusão social, valorização e divulgação da cultura, defesa dos direitos das crianças e adolescentes e luta pela igualdade de gênero.

Fonte: http://www.impresso.diariodepernambuco.com.br/noticia/cadernos/politica/2020/12/uma-tradicao-historica-interrompida-no-recife.html

Deixe uma resposta