Isabella de Roldão fala dos assaltos a ônibus

Na reunião ordinária desta terça-feira, 20, os parlamentares da Casa de José Mariano abordaram casos de violência urbana ocorridos na cidade. A vereadora Isabella de Roldão (PDT) ocupou a tribuna e chamou a atenção para os assaltos a ônibus e a vulnerabilidade das mulheres frente a este problema. “As pessoas não sabem o que fazer quando a violência transpassa os bairros. As usuárias do transporte coletivo não estão isentas do assalto, tanto na periferia quanto em bairros nobres”.

A parlamentar destacou que, sobre este assunto,  “agosto foi o mês mais violento”. Ela criticou a retirada dos cobradores dos ônibus enquanto alternativa para diminuir a circulação de dinheiro nos veículos  e, consequentemente,  o número de assaltos. “Violência não se resolve apenas com a retirada de cobrador, é preciso um conjunto de medidas. Também sabemos que muitas pessoas já usam o bilhete eletrônico”.

Segundo Isabella de Roldão, ela tem ouvido relatos de moradores dos bairros de Roda de fogo, do Cordeiro e dos altos de Casa Amarela acerca do medo de utilizar o transporte coletivo. “Eu sei de testemunhos de jovens e adolescentes que  estão apavorados, desenvolveram a síndrome do pânico por causa das muitas vezes que foram assaltados”.

O caso da estudante  de Direito da UFPE que sofreu um assalto e ameaça de estupro no estacionamento da universidade, no início da tarde de ontem, também foi citado pela vereadora.  “Falar de segurança numa cidade não é só falar em policia. Eu  volto à questão de gênero, de respeito. Por que é tão violento o assalto a uma mulher?  As mulheres podem ser estupradas, machucadas”.

Deixe uma resposta